Frida Kahlo Restaurante

A promessa desse restaurante logo que você entra é “Cocinamos Arte” (que quer dizer cozinhamos arte)! O grupo que detém a marca da famosa pintora mexicana resolveu apostar na gastronomia e investir numa rede de restaurantes. Dizem que Frida adorava cozinhar e amava a comida tradicional mexicana.

Optamos por conhecer a filial que fica em Playa del Carmen, na Riviera Maya, onde passávamos nossa lua de mel. Antes de fazermos o pedido, o garçom nos convidou para uma experiência de gastrommaping no andar superior, em mesas com 6 lugares por projeção na toalha branca, para entendermos melhor o conceito do que provaríamos, assim como um pouco da história de Frida.

frida-kahlo-restaurante7

Fachada do restaurante Frida Kahlo, no calçadão mais concorrido de Playa del Carmen

frida-kahlo-restaurante

frida-kahlo-restaurante1

frida-kahlo-restaurante2

frida-kahlo-restaurante3

frida-kahlo-restaurante4

No centro uma das frases de Frida, sempre intensa: “Te amo más que a mi propia piel” (quer dizer “Te amo mais que a minha própria pele).

frida-kahlo-restaurante5

frida-kahlo-restaurante8

frida-kahlo-restaurante9

Piña Colada que eu amo, o menú cuja capa era um mosaico de Frida (lindíssimo) e especiarias mexicanas com pães quentinhos

Como entrada pedimos Guacamole Calavera que é uma mistura de abacate michoacano com xoconostle, cebola, queijo fresco da região (parecia um cottage), morango, romã e o tradicional chicharrón (bacon frito).

frida-kahlo-restaurante10

Eu pedi esse prato divino que se chama Cazo de Cobre: são tacos de pato confitado com essência de laranja, tamarindo e canela, servidos com guarnição de nabo, cenoura e cebola caramelizada com vinho branco.

frida-kahlo-restaurante11

Meu marido optou pelo Enchiladas Frida Kahlo: são tortilhas recheadas com camarão e cebola caramelizada e amêndoas gratinadas ao momento.

frida-kahlo-restaurante12

Comemos maravilhosamente bem e pedimos para chamar a Chef Karla Chápero para elogiar seus pratos. Foi super amável conosco e ainda tivemos uma aula da tradicional comida mexicana.

Para o grand finale, petit gateau de doce de leite!

frida-kahlo-restaurante13

frida-kahlo-restaurante14

frida-kahlo-restaurante15

frida-kahlo-restaurante16

frida-kahlo-restaurante17

Tudo impecável! O único que ficou chato no final foi que o garçom tentou nos passar a perna no troco apesar de já termos deixado uma boa gorjeta. Aliás, isso é uma coisa super comum no México em todo tipo de estabelecimento, por isso é fundamental conferir tudo para evitar surpresas desagradáveis.

 

Eataly: EAT ITALY!

Sim! O nome EATALY advém das palavras comer (EAT) e Itália (ITALY) já que o objetivo era poder unir os alimentos italianos de alta qualidade num único lugar. A ideia não é somente comer, mas poder comprar os produtos e acima de tudo aprender! No site da Eataly de cada cidade é possível conferir os cursos disponíveis do mês.

O conceito surgiu na Itália, em Turim no ano de 2004, porém a primeira loja foi inaugurada somente em 2007 após anos de pesquisa. No mundo existem 29 lojas onde 15 ficam na Itália e sortudos que somos ganhamos uma no Brasil, na cidade de São Paulo.

A loja de Sampa possui um restaurante especializado em risotos, um em pasta, um de pizza, um de carne, outro de peixe e o principal que é La Piazza para sentar em galera naquelas grandes mesas coletivas no autêntico estilo italiano.

É possível fazer um tour guiado de aproximadamente 1h (disponível somente durante a semana) para conhecer mais a fundo a qualidade dos produtos, a relação com os fornecedores, a história e entre outros.

delonghi

bialetti

nutella-eataly

Lanchonete fofa e delícia da Nutella

books-eataly

organicos-eataly

flowers-eataly

eataly-sp

chocolate-eataly

torrone-eataly

beer-eataly

cheese-eataly

eataly-burrata

eataly-sp1

Fachada EATALY São Paulo

Eataly SP fica localizada na Av. Juscelino Kubitschek, 1489 e funciona de domingo a quinta das 8h às 23h, sexta e sábado das 8h às 24h.

 

 

Azulik Hotel & Maya Spa: TULUM

Quando comecei a pesquisar hospedagens em Tulum, este hotel foi meu sonho de consumo na hora! O luxo aqui é estar em contato com a natureza e aproveitar o turquesa das praias. O conceito é se hospedar para se redescobrir. As cabanas não possuem energia elétrica (mas para aqueles que precisam carregar o celular ou a câmera fotográfica, existem tomadas), não há internet, não há TV, frigobar, secador, nenhum aparelho eletrodoméstico já que o intuito é uma vida rústica e zen.

tulum_azulik

Você acorda cedo porque as cabanas possuem janelões de vidro que te permitem ver o mar da cama e ao som dos passarinhos, com direito a vários espetáculos da mãe natureza. O barulho das ondas do mar é uma constante e à noite este cantinho do mundo consegue ter uma constelação com brilho extra por conta da pouca estrutura de energia na cidade. Então o programa noturno após uma janta deliciosa é puxar uma cadeira e ficar observando as estrelas, conversar com seu parceiro e relaxar!

azulik honeymoon 1

Nossa cabana com acesso privativo ao mar – Honeymoon Villa

azulik honeymoon 14

Vista das outras vilas

iguana azulik

Nossa amiga iguana que vinha nos fazer uma visitinha a cada tanto

azulik sun

O sol nascendo, vista da nossa cabana

azulik honeymoon 2

azulik honeymoon 3

A cama gigante e suspensa, com mosquiteiro

azulik honeymoon 4

O banheiro da cabana com vista para o mar

azulik honeymoon 5

azulik honeymoon 6

azulik honeymoon 7

Este é o andar de baixo da nossa cabana, com um sofá, rede e ofurô com pétalas de rosas

azulik honeymoon 8

Outro ângulo do andar de baixo, onde é possível ver a rede e no andar de cima uma pequena sala de jantar

azulik honeymoon 9

Vista da praia e da nossa cabana

azulik honeymoon 10

Relaxando na nossa super cama rede

azulik honeymoon 11

Café da manhã do hotel Azulik – primeiro vem o café e 3 tipos de sucos

azulik honeymoon 15

Depois frutas frescas, geléia/manteiga, iogurte e granola

azulik honeymoon 12

Agora o prato principal do café da manhã: torradas, omelete com salsa mexicana e batatas com cebola

azulik honeymoon 13

Meu marido pediu torradas, omelete à moda mexicana com tortilhas, frijoles (feijão) e guacamole

O hotel fica na avenida principal de Tulum e existem bicicletas para você alugar por dia, ou se precisar, a corrida de táxi é barata. Quando você chega para fazer o check-in, uma equipe do spa te recebe e faz um ritual maia para te dar as boas vindas e passar uma energia positiva. Você não é obrigado a participar caso não queira, mas energia boa nunca é demais não é mesmo?

Para recarregar suas baterias, escolha fazer uma massagem, yoga ou algum ritual típico como por exemplo o Zum Pul Che (Temazcal). Trata-se de um banho a vapor onde o espaço esférico representa o ventre materno e é vinculado à ideia de purificação pois o intuito é limpar o corpo, a mente e o espírito. Para gerar o vapor utilizam-se de ervas medicinais e pedras vulcânicas. A cerimônia propicia uma reconexão com nossas emoções e ancestrais.

azulik honeymoon 16

E para fechar o post, o inesquecível pôr do sol visto do nosso terraço!

A Cozumel de Jacques Cousteau

Essa ilha localizada na Riviera Maya tornou-se famosa quando o pesquisador Jacques Cousteau resolveu apresentar ao mundo seus incríveis corais. Evite visitar a ilha entre Junho e Outubro pois é época de chuva. O melhor período é entre meados de Abril e Maio.

Para chegar na ilha, você poderá fazê-lo através de cruzeiros que atracam ali por algumas horas. Outra possibilidade é pegar um vôo direto ao aeroporto internacional de Cozumel, mas são poucas as companhias que o fazem. A maioria desembarca no aeroporto de Cancún e vão de carro ou ônibus até Playa del Carmen e dali pegam um ferry até Cozumel.

Como o meu roteiro incluía visitar toda a costa maya, eu desci em Cancún e contratei um transfer particular do aeroporto até Playa del Carmen, onde fiquei 4 dias, um deles separei para fazer um bate-volta até Cozumel.

cozumel_mexico

Existem algumas companhias que fazem o trajeto Playa del Carmen-Cozumel mas eu optei por usar a empresa ULTRAMAR. Eles possuem saídas de hora em hora e o trecho de ida/volta custa em torno de R$ 56,00 por pessoa. Se você não souber ainda sua programação em Cozumel e não quer ficar amarrado à horários pode comprar o bilhete de volta em Cozumel. O trecho é concluído em aproximadamente 40-45 minutos. Os barcos da ULTRAMAR são super confortáveis e de dois andares. O andar de baixo possui poltronas estofadas com ar condicionado e o andar superior possui os assentos de madeira com cobertura, com exceção das laterais e traseira que por não serem cobertos permitem fotos muito bacanas.

Os táxis em Cozumel são velhos e caros então o pulo do gato é alugar um carro ou uma moto, assim é possível percorrer a ilha com calma a um custo acessível. O maior atrativo do local é para os amantes do mergulho, para isso vá até Playa del Palancar, onde fica o maior arrecife maya.

cozumel_01

Vista do ferry chegando em Cozumel

isla cozumel

paradise beach_07

cozumel 02

Como eu estava em lua de mel, nosso foco era relaxar e curtir o mar turquesa caribenho. Com isso, fomos direto a um beach club particular – existem vários muito bacanas. Optamos por conhecer o Paradise Beach que tinha tudo o que queríamos para passar o dia todo sem nos deslocarmos muito. Deixamos para percorrer o restinho de Cozumel no final do dia!

paradise beach_02

Trapiche do Paradise Beach

paradise beach_04

paradise beach_05

paradise beach_06

O Clube possui vários restaurantes e bares espalhados, resolvemos almoçar ali mesmo. Para frequentar esses clubes, você paga uma entrada de acordo com o que você quer fazer (parasailing, snorkel, kayak, etc.) e recebe uma pulseira. Existe também uma consumação mínima de 120 pesos mexicanos que é facilmente atingida. Por uma taxa adicional de USD 18,00 você pode usar todos os brinquedos aquáticos do parque.

paradise beach_01

paradise beach_03

Esse prato foi o nosso favorito! Vulcão de Nachos

Outro clube muito indicado e similar a este, é o Playa Mia Grand Beach & Water Park.

Vale uma visita também no Parque Nacional Chankanaab que possui uma área arqueológica e um jardim botânico, com reproduções de vilas Mayas, Olmec, Toltec e Aztec. Para quem é fã de Flipper, é possível nadar com os golfinhos aqui.

 

 

 

Passaporte para o Cidadão do Mundo

Sim existe! Quem emite é o worldservice.org e a ideia está pautada no artigo 13 (2) da Declaração Universal dos Direitos Humanos que cita que todo cidadão tem o direito de deixar qualquer país – inclusive o seu – assim como retornar a qualquer momento.

O documento possui capa azul com 30 páginas numeradas em 7 línguas: inglês, francês, espanhol, russo, árabe, chinês e esperanto.

De acordo com a organização, mais de 160 países já cederam vistos nele, analisados caso a caso. No entanto, apenas 6 países reconheceram oficialmente este passaporte: Tanzânia, Burkina Faso, Mauritânia, Equador, Zâmbia e Togo. Para solicitar um, você pode entrar no site da worldservice.org, preencher um formulário, assinar o atestado “de acordo”, reconhecer firma em cartório e enviar 2 fotos com o comprovante de pagamento.

A emissão custa de USD 55,00 a USD 100,00 dependendo da data de expiração que você escolher (mínimo 3 anos e máximo de 10 anos). Fora isso, contabilize também os custos com correio internacional.

world-passport

world-passport-inside

Sacher Torte

Visitar Viena e não experimentar o famoso bolo de chocolate Sacher Torte Original é como ir à Roma e não visitar o Coliseu. O café que serve a torta e que fica no interior do hotel que leva o mesmo nome, virou point turístico e must-see da cidade.

Café-Wien

Café Sacher Wien

Em 1832 ao ver que o cozinheiro do palácio real havia adoecido, seu aprendiz de tão somente 16 anos, assumiu a cozinha e criou uma sobremesa para o príncipe Klemens Von Metterich. Seu nome? Franz Sacher, por isso o nome do bolo que leva o título de um dos melhores do mundo.

O bolo composto de uma massa de pão de ló de chocolate, leva recheio de geléia de damasco e uma grossa cobertura de chocolate amargo. Vem acompanhado de uma porção generosa de creme de chantili. Eu particularmente achei o bolo gostoso mas não ao ponto de ser um dos melhores do mundo. A massa de pão de ló para o gosto dos brasileiros chega a ser seca, talvez por isso venha o chantili junto. Mas gosto é gosto e eu sugiro sempre que cada um experimente e tire suas próprias conclusões.

sachertorte

Existe uma disputa até hoje de quem realmente detém a criação da torta. Reza a lenda que na década de 60, uma sentença da suprema corte da Áustria cedeu ao hotel Sacher o uso do nome e o único que poderia usufruir a denominação de “original”. À confeitaria Demel por outro lado, foi concedido o uso de um selo triangular com a inscrição “Edward Sacher Torte”, que seria o filho de Franz.

Outra versão conta que a receita teria sido vendida à Demel no final da 2a Guerra Mundial.

Fiquei curiosa no dia em que fui experimentar e conversando com alguns atendentes, perguntei quantas fatias eram servidas por dia já que eu não parava de ver a torta saindo da cozinha. A resposta foi de 500 a 800 tortas por dia e uma média de 350.000 por ano. A maior saída ocorre durante as festas de Natal, onde chegam a ser produzidas até 3.000 tortas por dia.

Cheddar Bay Biscuit do Red Lobster no Walmart

Quem já frequentou algum restaurante do Red Lobster deve ter reparado como a gente simplesmente não consegue parar de comer os pães que vem como entradinha. São conhecidos como Cheddar Bay Biscuit e possuem uma consistência meio massa de bolo afofado e meio massa de pão, regados a um molho de ervas, alho e manteiga.

Para nossa felicidade, a franquia resolveu disponibilizar a receita secreta deles nas prateleiras de alguns supermercados nos Estados Unidos. A mistura da massa vem numa caixinha e num envelope à parte o temperinho de alho e ervas diversas. Cada caixa rende segundo a embalagem, 10 unidades.

Eu encontrei no Walmart em Miami, a um preço de USD 2,24/caixa. Trouxe 4 caixas na mala para conferir se o gosto é parecido ao do servido nos restaurantes e pasmem! Fica igualzinho!!!!

red_lobster

É só seguir as instruções no verso da caixa:

Para os pães você vai precisar despejar numa tigela grande o envelope maior que traz a massa, 3/4 xícara de água e 1/2 xícara de queijo cheddar ralado. Misture tudo e depois faça pequenos bolinhos (no meu caso fiz 12 unidades). Coloque papel manteiga numa assadeira e acomode os bolinhos. Leve ao forno pré-aquecido a 230 graus Celsius por 20 minutos.

Para o molho que vai ser pincelado sobre os pães, derreta 1/4 xícara de manteiga e misture o conteúdo do envelope laminado.

Quando você retirar do forno, ainda sobre os pães quentinhos, despeje o molho acima para que a massa absorva.

Prontinho! Agora é só degustar à vontade. Ah e para acompanhar recomendo o chá verde com ginseng e mel da Arizona (sirva gelado). Se você adora embalagens diferentes vai querer guardar a garrafinha que é um charme à parte!

red-lobster biscuit